segunda-feira, outubro 19

Caju e Castanha

Onde achar o Palavreio

Onde Encontrar o CD Palavreio
A lista abaixo indica as lojas que compraram este CD recentemente. Entre em contato com a loja para garantir que o CD ainda está em estoque.



- Todo o Brasil


FNAC - Tel: (11)3097-0022
Submarino - novo - Tel: ( 11)2199-8888
DF - Brasília


Livr. Cultura - Brasilia - Tel: ( 61)3410-4033
RJ - Rio de Janeiro


Liser - Tel: 21 2263-4974
RS - Porto Alegre


Liv. Cultura RS(Ode) - Tel: ( 51)3028-4033
SP - Campinas


Livraria Cultura - Campinas - Tel:
SP - São Paulo


Centro Cultural Banco do Brasil - Tel: ( 11)31133654
Liv.Cultura - Market Place - Tel: ( 11)3474-4033
Livraria Cultura - Bourbon Shopp Pompeia - Tel: ( 11)3868-5100
Livraria Cultura - Paulista - Tel: ( 11)3170-4033
Livraria Cultura-Vil - Tel: ( 11)3024-3599
Livraria da Vila - Lorena - Tel: ( 11)3062-1063
Livraria da Vila - Shopping Cid Jardim - Tel: ( 11)3755-5811

quinta-feira, outubro 15

MÚSICA BRASILEIRA PARA CORO JUVENIL



Amigos,

tive a honra de participar desta coletânia com a peça "Vida Viração", cantada pelo coro Harte Vocal, do RJ.

Esta é uma iniciativa maravilhosa da Funarte e da Oficina Coral, coordenada pelo Eduardo Lak para coros Juvenis.

A publicação estará disponível gratuitamente em PDF e MP3 no site da funarte www.funarte.gov.br, disponível a partir da data de lançamento.


Aproveitem e divulguem!

Um abraço

Leandro Maia
www.myspace.com/palavreio
palavreio.blogspot.com

sexta-feira, agosto 28

MÚSICA
Debates e shows no interior integram a programação do Circuito Gaúcho de Música
Evento em 18 cidades dá a largada para a realização da Feira da Música do Sul

Estimular a organização dos músicos por meio da formação de fóruns permanentes e fortalecer a cadeia produtiva do setor. Estes são os objetivos do Circuito Gaúcho de Música que será realizado em 18 cidades gaúchas entre setembro e outubro deste ano (confira o calendário abaixo) e que contará com painéis apresentados por especialistas no assunto e shows musicais no formato acústico. A iniciativa é do Fórum de Economia da Cultura, vinculado à Comissão de Economia e Desenvolvimento Sustentável da Assembleia Legislativa do Rio Grande do Sul, do Serviço Social do Comércio (SESC/RS), da GB Produtora, do Fórum Permanente de Música do RS; e conta com o patrocínio da Caixa Econômica Federal e da Coopershoes e tem o apoio de parceiros locais.

O Circuito Gaúcho de Música cumprirá, também, com a função de mobilizar os músicos e demais integrantes desta cadeia produtiva em cada cidade para a 1ª Feira da Música do Sul, que será realizada entre os dias 19 e 22 de novembro de 2009 nas dependências da FENAC, município de Novo Hamburgo.

Como funciona

Os debates acontecem sempre a partir das 19h30, seguidos de espetáculos acústicos de três artistas de estilos variados a partir das 21h, sempre com entrada franca nas duas atividades. A definição do local e dos artistas que farão os shows está sendo feita pelos representantes das entidades organizadoras em parceria com os agentes locais. O critério para a definição dos artistas é a diversidade, ou seja, os três shows devem contemplar estilos musicais diferentes.

Histórico

O Circuito Gaúcho de Música foi criado em 2005 pela Assembleia Legislativa do Rio Grande do Sul com o objetivo de estimular o processo de organização dos músicos e fomentar a cadeia produtiva da música no Estado por meio de seminários regionais acompanhados de apresentações de shows musicais. Seu desenvolvimento estimulou o Fórum de Economia da Cultura a trazer pela primeira vez ao Estado, em 2008, o projeto de exportação da música Imagem e Comprador, desenvolvido pela Apex Brasil e pela BM&A, Brasil – Música e Artes. Para a edição de 2009, a atividade conta com a parceria do SESC/RS por meio do Arte SESC – Cultura por toda a parte (www.sesc-rs.com.br/artesesc).

Feira da Música

Apesar da reconhecida qualidade na produção musical e da posição geográfica estratégica, o Rio Grande do Sul ainda não conta com uma Feira da Música, capaz de agregar exposição de produtos, debates, espaço para negócios e shows. Por isso, o Fórum de Economia da Cultura da Assembleia Legislativa trabalha em parceria com a GB Produtora, o SESC/RS, o SEBRAE/RS, o Fórum Permanente de Música do RS e a prefeitura de Novo Hamburgo para realizar em novembro deste ano a primeira edição da Feira da Música do Sul. O projeto envolverá os municípios de diversas regiões do Estado em uma programação que contemplará painéis e debates, stands para exposição de produtos e serviços, rodadas de negócios – que contará com a 2ª edição do Imagem e Comprador – e apresentações musicais.

Calendário*:

01/09 – Passo Fundo
08/09 – Lajeado
09/09 – Santa Cruz
10/09 – Ijui
11/09 – Cruz Alta
22/09 – Novo Hamburgo e Santa Rosa
23/09 – Esteio e Uruguaiana
25/09 – Torres
30/09 – Gravataí
01/10 – Canoas
02/10 – Sapucaia do Sul
06/10 – Caxias do Sul e Bagé
07/10 – Pelotas
08/10 – São Leopoldo
12/10 – Sapiranga

* Datas sujeitas a alterações.

Contato:

Assessor de imprensa: Lucidio Gontan
Reg. Prof.: 9389
Contato: (51) 3210.1887 / (51) 97184861

quinta-feira, agosto 6

ABC Domingo - Juarez Fonseca


Quero registrar aqui um grande abraço ao Juarez Fonseca, um muito obrigado do fundo do coração pelo incentivo que tem dado aos novatos.















terça-feira, agosto 4


Amigos, vai ser um belíssimo show no Salão de Atos da UFRGS. Não dá pra não ir: tem uma baita produção, a entrada é praticamente de graça e podem ser feitas reservas pela internet: http://www.difusaocultural.ufrgs.br/agendamento/ Agradecerei muitíssimo se repassarem aos seus contatos, repassando aos seus melhores amigos. Um abração ou um beijo grande Leandro Maiawww.myspace.com/palavreiopalavreio.blogspot.comhttp://www.buzinadogasometro.com.br/


quarta-feira, abril 22

VIOLETA GAINZA

Outro ícone da Educação Musical se chama Violeta Heimsy de Gainza.

Tive o prazer de assisti-la no Fladem México - 2008. Violeta é Presidenta Honorária do Fladem - Foro Latinoamericano de Educación Musical.

Ela inicia a palestra defendendo a música como linguagem e o ensino de música como o ensino de uma língua, ou seja, a partir da prática e do aprendizado de estruturas básicas de "conversação musical", envolvendo muita criação, ou seja, composição e improvisação. Como aprendemos as línguas falando, aprendemos música tocando.

O impressionante é vê-la com seus alunos. Crianças e jovens que tocam plenamente conscientes da estrutura, harmonia e outros elementos. Nesta ocasião, tivemos problemas com a tecnologia, mas a mestra não ficou devendo: trabalhou com alunos presentes no calor da hora. Maravilhosa.

Não é preciso comentar que este video feito por mim é terrível, mas vale o registro e a reverência à mestra.



video

quinta-feira, abril 16

MURRAY SCHAFFER - TRECHOS DA CONFERÊNCIA NO FLADEM MÉXICO 2008

Pessoal,




vou postanto aqui uma série de vídeos (mal gravados, mas é a vida) de uma conferência do Murray Schaffer no último FLADEM - Foro Latinoamericano de Educación Musical, que ocorreu na cidade de Mérida, no México, em Maio do ano passado.





Não fiz legendas, mas o tema é basicamente o livro "Afinação do Mundo". Esta conferência é traduzida pela Presidenta do Fladem prof. Carmen Mendez (Universidad Nacional/Costa Rica).





Vale para ver o Schaffer falando e ver como são pertinentes até hoje as suas colocações.










video






video


Canto e Encanto






Esse blog é uma beleza. Tem o maior acervo de discos infantis brasileiros, além de uma série de dicas ótimas de blogs.


Aliás, foi atualizado e virou página:

http://www.cantosencantos.com/


Vale à pena conferir e divulgar.

quarta-feira, abril 15

Cantos Indígenas


Gente,


para completar o video, uma sugestão de site: http://www.jangadabrasil.com.br/realejo/


É muito bacana para quem quiser trabalhar com folclore e cultura popular. Tem dicionário, partituras e gravações. Acho que tem arquivos midi também. Nesta semana os links principais estão relacionados à cantos indígenas.


Visitem este site. Tem muito material.


Abraço


Leandro


TODO MUNDO BRINCA - SOBRE JOGOS INDÍGENAS

Esta é uma reportagem do Reporter Eco - eu acho.
É um ótimo exemplo de que existem brincadeiras estruturais que perpassam diversas culturas. O "Jogo da Onça" é um excelente exemplo da grande complexidade de alguns jogos e regras indígenas.

Curtam e comentem.

Abraço


video

Educação Musical - UEL - Universidade Estadual de Londrina

Hoje fiz minha estreia no ensino superior junto à Universidade Estadual de Londrina. Aos poucos vou postando no blog alguns materiais, matérias, curiosidades sobre educação musical Coisas que utilizamos nas aulas ou que possam servir como ilustração ou provocação para debater algum assunto.

Não gosto de ficar preso às datas comemorativas - são tantas e chegam tão rápido que corremos o risco de ficar amarrados em função delas. Mas tenho uma predileção pelo dia do índio. A seguir um video sobre o tema "Jogos Indígenas", que baixei do site da cultura: que tem reportagens maravilhosas no programa reporter Eco e outros.

Acho que vai ser uma boa.

Abraço e boa sorte pra nós

Leandro

domingo, abril 5

Zero Hora - 1º de Abril de 2009 - Renato Mendonça comenta o Unimúsica

MÚSICA
De olho na canção
Arnaldo Antunes abre o projeto Unimúsica 2009

Arnaldo Antunes abre a série Cancionistas, do projeto Unimúsica 2009, com um debate, hoje, e um show, amanhã (os ingressos para o show já estão esgotados). Depois dele, a série tem programado até novembro apresentações de Fred Martins, Daniel Drexler, Kristoff Silva, Leandro Maia, Kassin + 2 (com Domenico Lancelotti e Moreno Veloso), Richard Serraria e Lenine. Mas a principal atração será a canção.Essa legião de cancionistas, convocada em lugares tão distantes como Rio, São Paulo, Pernambuco, Rio Grande do Sul e Uruguai, terá a tarefa de mostrar que a canção não é apenas uma obra de música popular mais lenta, às vezes romântica, com letra “difícil”. Na definição do músico e pesquisador Luiz Tatit, o cancionista na verdade é um equilibrista, entretido no desafio de fazer letra e melodia se complementarem e se reforçarem, tomando emprestado da fala cotidiana inspiração, inflexões, termos e ritmo. Além de shows, o Unimúsica prevê oficinas com artistas e debates com Carlos Sandroni, Guilherme Wisnik e Francisco Bosco.Um dos exemplos clássicos da integração letra e melodia está em Beatriz, de Chico Buarque e Edu Lobo. Embora Chico negue que tenha tido essa intenção, alguns de seus versos são a mais perfeita tradução do que significa uma canção: uma nota aguda da melodia coincide com “Se ela dança no sétimo céu”, enquanto um tom grave marca “Me ensina a não andar com os pés no chão”. As melodias de Gilberto Gil durante a Tropicália, liquidificando ritmos, pífaros e Beatles, podem ser entendidas como reflexo de uma sociedade que se modernizava rápida e brutalmente. Outro exemplo brilhante é a melodia escura de Sinal Fechado, de Paulinho da Viola, que ilustra o diálogo entre dois amigos engarrafados na vida e na rua.
Os nomes que estarão no palco do Salão de Atos da UFRGS também seguem essa receita – cada um a sua maneira, como devem fazer os cancionistas de verdade. Arnaldo já passeou pelo rock do Titãs e pelo pop dos Tribalistas. Daniel Drexler segue a trilha de seu irmão famoso e oscarizado, Jorge, assumindo que a bossa nova pode conversar com a murga (ritmo carnavalesco uruguaio). Em seu primeiro e ótimo CD, Palavreio, Leandro Maia entremeou canções com poesia. Talvez tudo se resuma aos versos de Samba e Leveza, parceria entre Lenine e Chico Science: “Foi na leveza / Só sentimento / E me entregou suas palavras / Como quem dava um pedaço”.
RENATO MENDONÇA
A PRIMEIRA ETAPA DO PROJETO
Hoje, a partir das 19h – Arnaldo conversa sobre a Canção com o escritor e professor Luís Augusto Fischer no Salão de Atos da UFRGS (Avenida Paulo Gama, 110). A entrada é franca, e a sala estará aberta a partir das 18h.
Amanhã, às 19h – O artista faz show no Salão de Atos da UFRGS. Os ingressos se esgotaram na segunda-feira.

Crítica no Correio Braziliense - por Romualdo Rodrigues - 18/03/2009


terça-feira, fevereiro 3

A Crise Mundial por Barão de Itararé


Espero que consigam visualizar e aproveitar as lições do Barão. Retirei do Almanhaque publicação do periódico "A Manha", de 1949. A reedição é da Edusp. Maravilhoso.

sexta-feira, janeiro 30

LANCHERIA DO PARQUE

Acabei de tomar um suco na lanchera.

Confesso que fiquei constrangido - positivamente constrangido:

Dois reais um liquidificador cheio de suco de melancia que me rendeu quatro copos. E o suco estava especialmente bom, geladíssimo, equilibrado, saboroso.

Entendi o que o Cazuza queria dizer com "segredos de liqüidificador..."

Bem, vamos trabalhar

Taí a dica.

Pra quem não é de Porto Alegre, lancheria é lanchonete.

segunda-feira, janeiro 5

TEXTO DE LUÍS AUGUSTO FISCHER SOBRE O PALAVREIO

23 de dezembro de 2008 | N° 15828

LUÍS AUGUSTO FISCHER

  • Palavra, som, canção

    No princípio dos tempos, quer dizer, um século atrás, a canção era apenas uma forma de participar da conversa pública dizendo com melodia as coisas que era possível ou cabível dizer: cantar o amor, cantar o desamor (tão importante quanto), falar mal dos outros, tirar sarro de alguém, insinuar o que não cabia dizer com todas as letras. Tudo isso cabia na canção, nesse começo, que de certa forma pode ser ainda mais remoto, digamos que lá pelo mundo medieval: cantigas de amor, cantigas de amigo, cantigas de malidizer.

    Mas é certo que cem anos atrás essa brincadeira tomou forma mais nítida, e começou a atrair outros compositores, mais afinados com uma novidade de arromba: a gravação. Aliada com o teatro de variedades e canção já estava; agora, ela ganhava o estatuto de produto de mercado. Produto cultural, com toda a ambigüidade que a junção deste substantivo com este adjetivo implica: é coisa que se vende, e portanto o sucesso está na proporção direta da facilidade massificadora, e é coisa que raia pelo sublime, e portanto pode sobreviver ao tempo, como qualquer arte.

    O tempo passa e essa mistura de palavra e som desenvolve uma trajetória de excelência em nosso país (e não só nele). A canção deixa a vida para entrar na história, incluindo a história universitária. E aí aparecem novos cancionistas, agora autoconscientes. Quando começou este passo? Nos anos 60, com os festivais, na invenção da MPB.

    Dessa tradição provém Palavreio, CD de Leandro Maia, lançado faz pouco. Compositor deste nosso tempo, ele sabe que está lidando com uma forma com história intensa, densa; sabe e promove em seu disco uma repassada por vários gêneros e estilos, sempre aliando invenção musical com invenção poética. Por isso, o CD tem um encarte que é um pequeno livro, que não se limita a trazer as letras cantadas; também por isso o CD, que se deixa ouvir como se fosse mero pano de fundo musical, proporciona outra escuta, atenta, focada, como se exige de um livro ou de um concerto; por isso, enfim, é um CD precioso, que dá e comenta música e poesia, a canção.

Palavreio entre os 10 melhores discos brasileiros de 2008!!